Venezuela: EUA afirma que saída de Maduro está sob negociação

Tempo de leitura: 4 minutos

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, afirmou que seu governo mantém contatos sigilosos com funcionários de alto nível da Venezuela para discutirem a “saída” de Nicolás Maduro, atual mandatário do país latino.

Com informações de El Nuevo Diario (Nicarágua).

“Como o presidente (Donal Trump) declarou em repetidas ocasiões, para colocar fim ao roubo dos recursos do povo venezuelano e sua contínua repressão, Maduro deve ir embora”, disse Bolton em sua conta no Twitter. “Os únicos assuntos discutidos por aqueles que estão buscando aproximação pelas costas de Maduro são a sua partida e eleições livres e justas”, completou.

Maduro, que rompeu relações com o governo dos EUA em 23 de Janeiro, assim que Washington reconheceu o autoproclamado Juan Guaidó como presidente da Venezuela, afirmou na terça-feira (20/08) que altos funcionários de sua administração entraram em contato com o governo estadunidense para “buscar regular” o “conflito” entre os dois países, e que isso foi feito sob sua expressa autorização. “Há meses estamos em contato. Assim como tenho buscado o diálogo na Venezuela, tenho buscado uma forma para que o presidente Donald Trump escute a Venezuela de verdade”, disse em uma mensagem transmitida por rádio e televisão. Maduro suspendeu, no dia 07 de Agosto, negociações com a oposição mediadas pela Noruega, após uma nova leva de sanções dos EUA.

Rússia continua apoiando Maduro

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, reafirmou a posição de seu país de apoiar Maduro, durante um encontro com a vice-presidente do governo venezuelano, Delcy Rodríguez. Rodríguez lidera uma delegação que chegou a Moscou na segunda-feira (19/08) com o objetivo de fortalecer as relações bilaterais entre Rússia e Venezuela, como informou a imprensa russa. Qualificando como “extraordinária” sua reunião com Lavrov, Rodríguez publicou em sua conta no Twitter: “Rechaçamos qualquer forma de intervencionismo”.

Assim como a Rússia, os governos da China, da Turquia, de Cuba, do México, da Bolívia, da Nicarágua e do Irã apoiam Maduro, ao passo que 24 países, incluindo os EUA, reconhecem Juan Guaidó como presidente interino.

Juan Guaidó veio a público na quarta-feira convocando manifestações para o próximo final-de-semana. Afirmou ainda que tem mantido diálogos com membros das forças armadas venezuelanas, incluindo aqueles que ainda são leais a Maduro.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Venezuela: EUA afirma que saída de Maduro está sob negociação. Fora!. Acessado em 22 de agosto de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/08/22/venezuela-eua-afirma-que-saida-de-maduro-esta-sob-negociacao/>.

APA:

Redação do Fora!. (22 de agosto de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/08/22/venezuela-eua-afirma-que-saida-de-maduro-esta-sob-negociacao/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*