China-EUA: governo chinês retalia e tarifa em US$ 75 bilhões produtos americanos; Trump reage

Tempo de leitura: 3 minutos
Imagem: Shutterstock

Guerra comercial alcança novo patamar e afeta a economia global

A China anunciou sanções tarifárias de US$ 75 bilhões a produtos dos EUA em retaliação a tarifas de US$ 300 bilhões anunciadas recentemente pelo governo norte-americano. Algumas dessas medidas começarão a entrar em vigor no dia 1 de setembro, enquanto as restantes estão programadas para iniciar em 15 de dezembro.

Com informações do Público e Bloomberg, e complementos do Twitter de Donald Trump.

Uma tarifa extra de 5% será imposta ao óleo de soja e petróleo cru, e serão retomadas as tarifas previamente suspensas de 25% em algumas categorias de automóveis, podendo acrescentar ainda mais 10% para modelos específicos.

Agricultura e indústria, os setores norte-americanos mais atingidos pelas medidas chinesas, compõem a espinha dorsal do apoio político do presidente Donald Trump, que reagiu de forma enérgica no Twitter: “Nosso país perdeu, estupidamente, trilhões de dólares com a China no decorrer de muitos anos. Roubaram nossa propriedade intelectual em uma taxa de centenas de bilhões de dólares por ano, e desejam continuar! Não precisamos da China, e na verdade, estaríamos melhor sem eles”.

Em sua conta do Twitter, Trump também criticou o atual presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e ameaçou retirar todas as companhias estadunidenses do solo chinês, além de instruir empresas de entrega de produtos, como FedEx, Amazon, UPS e o serviço postal a vasculhar e rejeitar todas as entregas vindas da China de fentanil – um opioide utilizado para combater dores. O presidente norte-americano anunciou também pela rede social que, a partir de 1 de setembro, elevará a tarifa de produtos chineses para 15%, ao contrário dos 10% já anunciados e que em outubro os produtos taxados em 25% passarão a ser tarifados em 30%, aumentando ainda mais o elevado valor dos US$ 300 bilhões em sanções.

A guerra comercial entre EUA e China ocorre em um momento delicado para as duas nações: alguns analistas questionam o fôlego da economia norte-americana e o presidente Xi Jinping sofre críticas em relação ao viés repressivo escolhido para lidar com as manifestações em Hong Kong.

Segundo artigo da Bloomberg Economics, o Produto Interno Bruto mundial pode apresentar redução de 0,6% em 2021 (cerca de US$ 585 bilhões) se comparado ao cenário sem a guerra comercial.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Attila Piovesan. China-EUA: governo chinês retalia e tarifa em US$ 75 bilhões produtos americanos; Trump reage. Fora!. Acessado em 23 de agosto de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/08/23/eua-china-governo-chines-retalia-e-tarifa-em-us-75-bilhoes-produtos-americanos-trump-reage/>.

APA:

Attila Piovesan. (23 de agosto de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/08/23/eua-china-governo-chines-retalia-e-tarifa-em-us-75-bilhoes-produtos-americanos-trump-reage/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

2 Comments

  1. Pingback: Angola-China-EUA: Guerra comercial afeta economia angolana | Fora!

  2. Pingback: EUA-China: Huawei acusa governo estadunidense de ameaçar empregados e hackear computadores | Fora!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*