Nicarágua e Venezuela: OEA faz reunião hoje para analisar a crise nos dois países

Tempo de leitura: 4 minutos
Reunião da OEA em 2009, quando Honduras sofreu suspensão da organização. Fonte: Wikimedia Commons.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) realizará nesta quarta-feira, 28 de agosto, uma sessão para tratar da crise que a Nicarágua vive desde abril de 2018. A Venezuela também entrará na pauta, bem como o caso de El Paso, EUA.

Com informações de El Universal (Venezuela), Versión Final (Venezuela) e Maje (Nicarágua).

Nesta quarta-feira, 28 de agosto, o Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) realizará uma reunião ordinária na qual analisará a “crise política e social na Nicarágua” e discutirá uma “resolução sobre os direitos humanos na Venezuela”.

A Nicarágua está mergulhada em uma profunda crise, marcada por agitação social, caos econômico e polarização de diversos setores, resultantes de um modelo de governo que já dura onze anos e, como declarou Mariano Bartolomé, analista de política internacional e especialista em segurança regional, “está no começo de seu fim”.

A Venezuela atravessa um pico de tensão política desde janeiro, quando o presidente Nicolás Maduro assumiu um novo mandato que a oposição e boa parte da comunidade internacional não reconhecem. Como consequência, o chefe do parlamento, Juan Guaidó, proclamou-se presidente interino e foi reconhecido como tal por mais de 50 países – capitaneados pelos Estados Unidos, que impôs progressivas sanções à Venezuela. As sanções levaram o país latino, que possui as maiores reservas comprovadas de petróleo do planeta e cuja economia é altamente dependente de exportações, à maior crise econômica de sua história, que se traduz em hiperinflação e baixa oferta de serviços públicos, assim como migrações em massa de sua população para países vizinhos, como a Colômbia.

A reunião será realizada na Sala Simón Bolívar da sede da OEA, em Washington, Estados Unidos, e será transmitida ao vivo – com tradução para espanhol, inglês, francês e português – através do site da OEA e da página oficial da organização no Facebook. A sessão terá início às 11:00 da manhã, horário de Brasília (14:00 UTC), segundo a agenda divulgada na terça-feira (27/08) pela organização internacional.

A questão da Nicarágua será o sexto item da pauta. O tema se iniciará pela apresentação de um relatório do secretário-geral da OEA, Luis Almagro. Yolande Yvonne Smith, representante de Granada e presidente pró-tempore do Conselho Permanente da OEA, apresentou um projeto de resolução para formar uma Comissão de Alto Nível, em conformidade com a decisão tomada durante a assembleia-geral de Medellín, Colômbia, em 28 de junho.

Caso seja aprovada a proposta, a comissão seria formada pelo embaixador Leopoldo Francisco Sahores, subsecretário de Assuntos Americanos do Ministério das Relações Exteriores da Argentina; pela embaixadora Elisa Ruíz Díaz Bareiro, representante permanente do Paraguai junto à OEA; além de representantes do Canadá, da Jamaica e dos EUA (uma cadeira para cada país), cuja nomeação ainda está pendente.

Nesta sessão uma resolução sobre direitos humanos na Venezuela também será abordada. Outro item da agenda é um projeto de declaração para condenar o ataque terrorista na cidade de El Paso, Texas, Estados Unidos.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Nicarágua e Venezuela: OEA faz reunião hoje para analisar a crise nos dois países. Fora!. Acessado em 28 de agosto de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/08/28/nicaragua-e-venezuela-oea-faz-reuniao-hoje-para-analisar-a-crise-nos-dois-paises/>.

APA:

Redação do Fora!. (28 de agosto de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/08/28/nicaragua-e-venezuela-oea-faz-reuniao-hoje-para-analisar-a-crise-nos-dois-paises/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*