Israel-Líbano: novo conflito com Hezbollah

Tempo de leitura: 4 minutos
Militar de Israel lança granada em bunker (casamata) do Hezbollah no conflito de 2006. Fonte: Wikimedia Commons.

O combate deste último fim-de-semana marca uma escalada no combate transfronteiriço.

Com informações da consultoria Geopolitical Futures.

No domingo (01/09), um porta-voz do governo israelense informou que o Hezbollah disparou mísseis antitanque em uma base militar perto de Avivim, atingindo veículos militares israelenses. Tanto Israel quanto o Hezbollah confirmaram que os mísseis atingiram os alvos das Forças de Defesa de Israel (IDF, em inglês), mas discordam do número de vítimas. Israel confirmou que suas aeronaves estão realizando ataques aéreos em alvos não especificados no sul do Líbano. Isso ocorre logo após ameaças e ataques menores nas últimas semanas e marca uma escalada significativa na troca de tiros entre fronteiras – mas está de acordo com a postura militar e política de cada lado.

Israel (verde) e países que apoiam o Irã ou têm presença de forças iranianas (laranja).

A importância subjacente dessa luta entre Israel e o Hezbollah é a extensão do poder iraniano através do Iraque, Síria e Líbano. O Hezbollah é o ponto de apoio do Irã no Líbano e, de fato, Israel vê o grupo como um braço iraniano. O Hezbollah tem um arsenal substancial de foguetes e mísseis, grande parte dos quais tem potencial para atingir o triângulo Jerusalém-Tel Aviv-Haifa, o coração de Israel. Nesta luta, Israel tem duas prioridades: neutralizar o Hezbollah e prejudicar o avanço do Irã – resultados nos quais Israel está alinhado com a Arábia Saudita e outros estados árabes.

Ainda não é possível saber se esse incidente pressagia um conflito mais extenso. O que se sabe é que o gabinete de Israel está se reunindo e que este país abriu abrigos contra bombas a até 4 quilômetros de sua fronteira com o Líbano. Israel tem forças substanciais estacionadas ao longo de sua fronteira norte, e é provável que veja ataques do Hezbollah com mísseis antitanque como uma séria ameaça aos interesses israelenses. Manter seu lado da fronteira seguro é um imperativo estratégico para Israel. Por sua vez, o Hezbollah parece confiante de que pode entrar em combate efetivo com as forças israelenses, principalmente considerando-se a experiência obtida pelo grupo desde 2006, quando bloqueou as operações de infantaria israelenses.

Essa situação ainda pode desescalar para algo mais rotineiro. Mas, com essas ações recentes, a probabilidade de um conflito mais amplo entre o Hezbollah e Israel aumentou significativamente.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Israel-Líbano: novo conflito com Hezbollah. Fora!. Acessado em 2 de setembro de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/09/02/israel-libano-novo-conflito-com-hezbollah/>.

APA:

Redação do Fora!. (2 de setembro de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/09/02/israel-libano-novo-conflito-com-hezbollah/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

One Comment

  1. Pingback: Análise: as relações Irã-EUA após o fim do acordo nuclear | Fora!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*