Brasil-ONU: Bolsonaro abre 74º Assembleia Geral das Nações Unidas

Tempo de leitura: 5 minutos
O Brasil, como tradição, é o país que abre o debate geral nas assembleias da ONU. Foto: Carlo Allegri/Reuters

Na manhã desta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro fez o discurso que abriu a 74º Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque, EUA. O pronunciamento levou em torno de 32 minutos e tratou de temas recorrentes de sua campanha presidencial.

O primeiro assunto foi uma crítica ao regime socialista que, segundo Bolsonaro, esteve muito próximo de ser implantado no Brasil.

“No meu governo, o Brasil vem trabalhando para reconquistar a confiança do mundo, diminuindo o desemprego, a violência e o risco para os negócios, por meio da desburocratização, da desregulamentação e, em especial, pelo exemplo. Meu país esteve muito próximo do socialismo, o que nos colocou numa situação de corrupção generalizada, grave recessão econômica, altas taxas de criminalidade e de ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradições”, disse.

Em seguida, fez alerta sobre a eficiência do socialismo venezuelano. “A Venezuela, outrora um país pujante e democrático, hoje experimenta a crueldade do socialismo. Estão todos pobres e sem liberdade”, pontuou.

A retórica da campanha também foi reutilizada tratando do programa Mais Médicos. Segundo ele, o programa transferiu milhões de dólares para a ditadura cubana. O presidente aproveitou também para atacar a ONU ao criticar a postura da entidade ao interferir em questões internas dos países.

“Não estamos aqui para apagar nacionalidades e soberanias em nome de um ‘interesse global’ abstrato. Esta não é a Organização do Interesse Global! É a Organização das Nações Unidas. Assim deve permanecer!”, disse.

Amazônia

O assunto esperado, contudo, era sobre a questão ambiental e as queimadas nas Floresta Amazônica. Como no pronunciamento feito em agosto, o presidente brasileiro teceu comentários contrários àqueles que querem interferir nos assuntos internos, em especial a Alemanha e a França com seus “interesses colonialistas”.

“Nossa política é de tolerância zero para com a criminalidade, aí incluídos os crimes ambientais. Quero reafirmar minha posição de que qualquer iniciativa de ajuda ou apoio à Floresta Amazônica, ou de outros biomas, deve ser tratada em pleno respeito à soberania brasileira”.

Parceiros Comerciais

Bolsonaro aproveitou o momento também para mostrar que está reafirmando parcerias comerciais, bem como indo atrás de novas fontes de comércio.

“Em janeiro, estivemos em Davos, onde apresentamos nosso programa de reformas para investidores de todo o mundo. (…) Visitamos também um de nossos grandes parceiros do Cone Sul, a Argentina. (…) Ainda este ano, visitaremos importantes parceiros asiáticos, tanto no Extremo Oriente quanto no Oriente Médio. (…) Também estamos ansiosos para visitar nossos parceiros, e amigos, na África, na Oceania e Europa.”

Conservadorismo

Por fim, o presidente citou um trecho da bíblia e lembrou de Deus em vários momentos. Além de mostrar como a “ideologia” interfere na vida das pessoas.

“Durante as últimas décadas, nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto. A ideologia se instalou no terreno da cultura, da educação e da mídia, dominando meios de comunicação, universidades e escolas. (…) A ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar Deus e a dignidade com que Ele nos revestiu”, finalizou.

Agenda

Antes do discurso, Bolsonaro se reuniu com o secretário-geral da ONU, António Guterres. À tarde, está prevista uma visita ao ex-prefeito de Nova Iorque Rudolph Giuliani. À noite, a comitiva embarca de volta para Brasília.

Veja a íntegra do discurso

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. Brasil-ONU: Bolsonaro abre 74º Assembleia Geral das Nações Unidas. Fora!. Acessado em 24 de setembro de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/09/24/brasil-onu-bolsonaro-abre-74o-assembleia-geral-das-nacoes-unidas/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (24 de setembro de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/09/24/brasil-onu-bolsonaro-abre-74o-assembleia-geral-das-nacoes-unidas/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*