Brasil: EUA não cumpre acordo de incluir o Brasil na OCDE

Tempo de leitura: 3 minutos
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante reunião com o Ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Isac Nóbrega/PR

O governo americano decidiu, nesta quinta-feira (10), que não vai priorizar a inclusão do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Mesmo após declarações públicas de apoiar o Brasil, os EUA enviaram uma carta à OCDE dizendo que preferem priorizar a entrada de Argentina e Romênia, além de manter cautela quanto ao pedido de ampliação e participação de mais países.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, escreveu a carta que foi enviada ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, e nela ele falou que “os Estados Unidos continuam preferindo a ampliação em ritmo contido, levando em consideração a necessidade de pressionar por planos de governança e sucessão”.

A postura americana, no entanto, é contraditória – porque o apoio ao Brasil foi recorrente em 2019. Durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Washington, em março, o homólogo dos EUA, Donald Trump, prometeu em público que apoiaria a inclusão do Brasil. Em maio, durante uma reunião da própria OCDE, a administração Trump voltou a declarar o apoio. Em julho, foi a vez do secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, fazer declaração semelhante em uma viagem a São Paulo.

A embaixada dos EUA em Brasília disse, em nota, que o apoio está mantido – mas não deu prazo para isso. “Apoiamos a expansão da OCDE a um ritmo controlado que leve em conta a necessidade de pressionar as reformas de governança e o planejamento de sucessão”, afirma a nota. “Todos os 36 países membros da OCDE devem concordar, por consenso, com o calendário e a ordem dos convites para iniciar o processo de adesão”, acrescenta o texto.

O desconforto gerado no governo Bolsonaro é que era dado como certa a entrada do país na OCDE, principalmente após concessões feitas em contrapartida pelo apoio, como abrir mão de receber tratamento especial na Organização Mundial do Comércio (OMC) e aumentar a importação de etanol sem tarifa, que passou dos 600 milhões de litros por ano para 750 milhões.

Norberto Moretti, secretário de Política Externa Comercial e Econômica, afirmou que o governo ainda trabalha para que o Brasil seja aceito na OCDE. “O processo não é simples, não é meramente técnico, é também político, mas não há nenhuma dúvida de que o governo se mantém firme na decisão de continuar no processo de aproximação”, amenizou.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. Brasil: EUA não cumpre acordo de incluir o Brasil na OCDE. Fora!. Acessado em 10 de outubro de 2019. Disponível em <https://fora.global/2019/10/10/brasil-eua-nao-cumpre-acordo-de-incluir-o-brasil-na-ocde/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (10 de outubro de 2019). Fora!. https://fora.global/2019/10/10/brasil-eua-nao-cumpre-acordo-de-incluir-o-brasil-na-ocde/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*