Rússia: primeiro ministro e gabinete de governo renunciam

Tempo de leitura: 3 minutos
Foto: Alexey Nikolsky (AFP).

Com informações do Telegraph.

O governo da Rússia renunciou em um anúncio chocante nesta quarta-feira (15/01), depois que o presidente Vladimir Putin propôs uma mudança na constituição.

O anúncio do aliado de longa data de Putin, Dmitry Medvedev, veio depois que o presidente usou seu discurso anual sobre o estado da nação para pedir uma votação em todo o país em um pacote de reformas constitucionais.

Putin está no comando desde 2000 e é constitucionalmente proibido de buscar a reeleição em 2024.

Acredita-se que o líder russo esteja planejando manter o poder, e há muitas especulações de que ele estava tentando alterar a constituição russa para permanecer em outra função, possivelmente como primeiro-ministro, presidente do parlamento ou presidente do Conselho de Estado.

As mudanças que Putin propôs transfeririam mais autoridade ao parlamento, incluindo o poder de escolher o primeiro-ministro e os membros sêniores do gabinete, ao invés desta escolha caber ao presidente, como no atual sistema.

Outras mudanças aumentariam o papel dos governadores regionais e aumentariam os requisitos de residência para os candidatos à presidência.

Várias horas depois, a TV estatal russa transmitiu uma reunião do governo russo, com a presença de Putin, quando o primeiro-ministro Medvedev disse que todo o gabinete estava deixando o cargo.

“A renúncia do governo é necessária para permitir que o presidente de nosso país tome todas as decisões necessárias” para ver as emendas propostas, disse Medvedev, que atua como primeiro-ministro há oito anos.

A decisão aparentemente surpreendeu até alguns ministros. Muitos deles pareciam estar chocados ao ouvir o anúncio de Medvedev, em comparação com o clima leve de muitos quando conversavam com os repórteres após o discurso de Putin.

Medvedev e seu governo foram contaminados por alegações de corrupção em larga escala, e a impopularidade de Medvedev supostamente estava diminuindo os índices de aprovação de Putin.

Medvedev é o aliado leal de Putin desde que assumiu de bom grado a presidência russa em 2008, deixando de lado suas próprias ambições políticas e apoiando a decisão de Putin de concorrer novamente em 2012.

Putin ofereceu a Medvedev para trabalhar como vice no Conselho de Segurança da Rússia, um importante órgão consultivo. Não ficou claro, no entanto, se Putin tinha outros cargos importantes para o primeiro-ministro em mente.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse à agência de notícias estatal Tass que as emendas não serão apresentadas em um referendo.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Rússia: primeiro ministro e gabinete de governo renunciam. Fora!. Acessado em 15 de janeiro de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/01/15/russia-primeiro-ministro-e-gabinete-de-governo-renunciam/>.

APA:

Redação do Fora!. (15 de janeiro de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/01/15/russia-primeiro-ministro-e-gabinete-de-governo-renunciam/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

One Comment

  1. Pingback: Rússia: primeiro ministro e gabinete de governo renunciam - CyOrgs Notícias

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*