EUA: Trump anuncia medidas contra o coronavírus e restrições para viajantes europeus

Tempo de leitura: 4 minutos
Um terminal quase vazio no Aeroporto Internacional de Los Angeles na quarta-feira. Foto: Lucy Nicholson/Reuters.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou há algumas horas uma proibição de entrada para pessoas que estejam chegando aos EUA a partir de países europeus, bem como outras medidas contra o coronavírus – algumas delas, de cunho econômico. O Reino Unido não será afetado pela medida.

A restrição afetará todos aqueles que estejam se deslocando aos EUA a partir dos 26 países que compõem o Espaço Schengen, onde não há verificação de passaportes nas fronteiras internas. Estes países são: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

A maioria das pessoas que passaram por algum destes países nos 14 dias anteriores à sua chegada aos EUA terão a entrada negada. A restrição não afetará pessoas que possuam permissão legal de residência permanente nos EUA e, na maioria dos casos, não se aplica a familiares de cidadãos estadunidenses. A medida entra em vigor na sexta-feira à meia-noite (horário local), e durará 30 dias. Trump acrescentou, em seu discurso, que as restrições serão ajustadas de acordo com as condições que se apresentarem.

Entre os países que não serão afetados, estão Reino Unido, Irlanda, Croácia, Chipre, Bulgária e Romênia. Já existem restrições similares em vigor desde janeiro para voos vindos da China.

Trump também disse que as empresas de seguro de saúde concordaram em estender a cobertura para cobrir os tratamentos contra o coronavírus e renunciar aos co-pagamentos relacionados. Alguns empresários do setor desmentiram, posteriormente, que o acordo cobrisse o tratamento completo; de acordo com eles, apenas os testes para identificação do vírus deixariam de ser cobrados dos pacientes, com os custos sendo repassados ao governo federal.

O presidente dos EUA também declarou que em breve anunciará uma ação de emergência para fornecer ajuda financeira aos trabalhadores que adoecem ou precisam ficar em quarentena. Ele disse que pedirá ao Congresso que tome medidas legislativas para estender esse alívio, mas não detalhou o que seria. Ele disse que instruiria o Departamento do Tesouro a “adiar o pagamento de impostos sem juros ou multas para certos indivíduos e empresas impactadas negativamente”.

“Isso não é uma crise financeira”, disse Trump. “Este é apenas um momento temporário que venceremos como nação e mundo”. O presidente ainda recomendou às pessoas que fiquem em casa caso sintam sua saúde debilitada, e conclamou a nação a se unir apesar de diferenças ideológicas. Assista ao discurso, na íntegra, abaixo.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. EUA: Trump anuncia medidas contra o coronavírus e restrições para viajantes europeus. Fora!. Acessado em 12 de março de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/03/12/eua-trump-anuncia-medidas-contra-o-coronavirus/>.

APA:

Redação do Fora!. (12 de março de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/03/12/eua-trump-anuncia-medidas-contra-o-coronavirus/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*