Reino Unido: Primeiro-ministro ordena confinamento obrigatório

Tempo de leitura: 3 minutos

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, aumentou a resposta da Grã-Bretanha com um discurso à nação na noite desta segunda-feira (23/03), alertando que as pessoas só terão permissão para sair para comprarem comida ou remédios, se exercitarem sozinhas uma vez por dia ou irem para o trabalho – caso isso seja absolutamente necessário. Todas as lojas não essenciais fecharão com efeito imediato, assim como parques e bibliotecas.

Depois de dias sendo acusado de enviar mensagens contraditórias sobre o que o público deveria fazer, Johnson instou as pessoas a cumprirem medidas mais rigorosas.

“Você não deve encontrar amigos. Se seus amigos lhe pedirem para sair, você deve dizer não. Você não deve encontrar familiares que não moram em sua casa. Você não deve ir às compras, exceto para comprar itens essenciais, como alimentos e medicamentos – e deve fazer isso o mínimo possível”, disse ele. “Se você não seguir as regras, a polícia terá poderes para aplicá-las, inclusive através de multas e dispersão de reuniões”.

A decisão segue o anúncio de sexta-feira de que todos os pubs, restaurantes e academias deveriam fechar. Após semanas relutante em copiar as medidas vistas em outros lugares da Europa, Johnson anunciou o plano depois de sofrer pressão de seu próprio gabinete e das bancadas do partido conservador (Tory) e do partido trabalhista (Labour), as duas maiores do parlamento.

“Nesta luta, não podemos duvidar que todos e cada um de nós estejamos diretamente alistados. Todos e cada um de nós agora somos obrigados a nos unir para parar a propagação desta doença. Para proteger nosso sistema nacional de saúde e salvar muitos milhares de vidas”, afirmou. “E eu sei que, como fizeram tantas vezes no passado, as pessoas deste país enfrentarão esse desafio. E vamos passar por isso mais fortes do que nunca”.

Nos últimos dias, houve preocupação em anunciar um bloqueio antes que a polícia tivesse os poderes adequados para aplicá-lo – o que só entrará em vigor quando a legislação de emergência contra o novo coronavírus for aprovada, daqui a alguns dias.

Johnson foi pressionado a agir pela magnitude da preocupação de seu próprio partido, bem como sinais de que as mortes por coronavírus do Reino Unido estão seguindo o mesmo padrão da Itália, mas com um atraso de duas semanas. O número total de mortos confirmados subiu para 335 hoje.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Reino Unido: Primeiro-ministro ordena confinamento obrigatório. Fora!. Acessado em 23 de março de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/03/23/reino-unido-primeiro-ministro-ordena-confinamento-obrigatorio/>.

APA:

Redação do Fora!. (23 de março de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/03/23/reino-unido-primeiro-ministro-ordena-confinamento-obrigatorio/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*