Argentina-China: acordo espacial é mantido

Tempo de leitura: 2 minutos

Matéria replicada do site InfoRel. Autor: Marcelo Rech.

O governo da Argentina decidiu manter o acordo espacial firmado com a China para o desenvolvimento da estação espacial de Neuquén, que está sendo construída por integrantes do Exército Popular da China. O acordo, firmado quando Cristina Kirchner era presidente, tem sido fortemente criticado por Estados Unidos e União Europeia.

O acordo permitirá a exploração quase que exclusiva de uma antena Avistaj Lunar, pela China, além de uma isenção de impostos por 50 anos e a entrega de 200 hectares na localidade de Bajada del Agrio, onde já opera a agência chinesa Satellite Launch and Tracking Control General (CLTC).

Especialistas europeus e norte-americanos suspeitam que a antena da estação de Neuquén poderá interceptar satélites ou interferir em outros países desde a Argentina, de maneira indiscriminada. O presidente Alberto Fernández decidiu não impor qualquer objeção e manterá o acordado por sua agora vice-presidente. Além disso, ele trabalha para encontrar-se, ainda em 2020, com o líder chinês Xi Jinping.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Argentina-China: acordo espacial é mantido. Fora!. Acessado em 26 de março de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/03/26/argentina-china-acordo-espacial-e-mantido/>.

APA:

Redação do Fora!. (26 de março de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/03/26/argentina-china-acordo-espacial-e-mantido/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*