França: em discurso, Macron anuncia anulação da dívida de países africanos

Tempo de leitura: 4 minutos

Em discurso transmitido hoje, o presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou novas medidas contra a pandemia do novo coronavírus. Entre elas, está incluído o perdão de dívidas a países africanos.

O mandatário também anunciou que as medidas de isolamento social e fechamento das fronteiras, bem como as normas que afetam os setores produtivo e comercial, permanecerão em vigor até 11 de maio. Segundo o discurso, na semana do dia 11 de maio as medidas serão reavaliadas e será considerada uma retomada gradual do país em direção à normalidade. As universidades, no entanto, permanecerão com aulas não-presenciais, via internet, até o verão (que no hemisfério norte se inicia em junho).

O presidente francês destacou que até 11 de maio haverá testes e máscaras para todos os que forem considerados casos suspeitos de Covid-19 e todos os profissionais de saúde, embora seja impossível atender a toda a população francesa.

Macron agradeceu a uma extensa lista de categorias profissionais que estão atuando diretamente no combate à pandemia e na manutenção da relativa normalidade existente hoje na França. Ressaltou a necessidade de disciplina e solidariedade social, e desafiou os franceses a manterem as medidas de higiene e isolamento social afirmando que “outros países dizem que não temos disciplina para cumprirmos regras”.

A decisão de perdoar as dívidas dos países africanos foi justificada precisamente pelo princípio de solidariedade social. Segundo o mandatário, “nenhum país sozinho vencerá o vírus”. Não foram, entretanto, especificados os pormenores da medida: os países que serão beneficiados não foram mencionados, tampouco o volume das dívidas ou as condições (se é o caso de um perdão parcial ou total, por exemplo, ou uma mera extensão de prazos com possível redução de juros).

O presidente francês anunciou também uma série de auxílios econômicos destinados a pessoas que estão desempregadas ou com atividades reduzidas devido à pandemia, e ressaltou que a desigualdade social deve ser diminuída, de acordo com os princípios fundadores da república francesa.

Macron também afirmou que, uma vez restaurada a normalidade, a França e a Europa deverão repensar o modelo produtivo de forma que se tornem menos dependentes industrialmente e economicamente de outros países. Anunciou, adicionalmente, que seu governo fará investimentos maciços na busca por uma vacina – embora o volume de tais investimentos também não tenha sido especificado.

Ao fim do discurso, o presidente afirmou que a pandemia exige que as pessoas reavaliem suas ideologias e iniciem um novo projeto de desenvolvimento da sociedade para o futuro.

Nas últimas semanas o governo francês aprovou duras medidas em relação a insumos hospitalares e equipamentos médicos e farmacêuticos, e se viu envolvido em um conflito comercial com outras nações devido a estes itens – em sua maioria, fabricados em países asiáticos. Há indícios de que Macron tem aproveitado a situação excepcional gerada pela pandemia para afirmar sua posição como uma nova liderança na União Europeia.

Assista ao discurso:

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. França: em discurso, Macron anuncia anulação da dívida de países africanos. Fora!. Acessado em 13 de abril de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/04/13/franca-em-discurso-macron-anuncia-anulacao-da-divida-de-paises-africanos/>.

APA:

Redação do Fora!. (13 de abril de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/04/13/franca-em-discurso-macron-anuncia-anulacao-da-divida-de-paises-africanos/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

2 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*