Arábia Saudita pede a separatistas do sul do Iêmen que cancelem declaração de emergência

Tempo de leitura: 4 minutos
Guerrilheiros do STC em Aden logo após a declaração de emergência feita pela organização. Foto: Mohamed Abdelhakim/AFP.

O governo da Arábia Saudita instou o grupo separatista Conselho de Transição do Sul (STC, em inglês), que declarou autogoverno no sul do Iêmen, a cumprir um acordo para encerrar um impasse anterior com o governo do país.

A declaração do STC, no domingo, que incluiu regras de emergência nas regiões que ocupa, ameaça renovar o conflito dentro do Iêmen.

O governo atual do Iêmen faz parte de uma aliança militar da Arábia Saudita para combater o movimento houthi do Iêmen, alinhado ao Irã, que derrubou o governo internacionalmente reconhecido na capital, Sanaa, no final de 2014.

“Qualquer medida contrária ao acordo de Riyadh deve ser cancelada”, disse o gabinete saudita em comunicado divulgado na terça-feira, referindo-se a um acordo de compartilhamento de poder feito entre o STC e o governo em novembro.

A reunião virtual do gabinete saudita foi presidida pelo rei Salman. A agência de notícias estatal SPA postou imagens do monarca e de seu filho (e governante de fato), o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, participando de locais separados.

A coalizão liderada pela Arábia Saudita descreveu na segunda-feira o anúncio do STC de regras de emergência no sul, incluindo a instalação de uma sede provisória de governo em Aden, como uma “ação escalatória” em um momento em que todas as partes deveriam se concentrar em enfrentar o novo coronavírus.

O gabinete também elogiou a coalizão por prolongar por um mês um cessar-fogo em todo o país devido ao coronavírus, que Riyadh disse que também ajudaria a aliviar o sofrimento dos iemenitas durante o mês sagrado do Ramadã, que começou na sexta-feira, e apoiar os esforços de paz da ONU.

Os Estados Unidos saudaram o anúncio do cessar-fogo da coalizão, informou nesta quarta-feira a TV Al-Arabiya, de propriedade da Arábia Saudita, citando o secretário de Estado adjunto dos EUA para assuntos do Oriente Próximo, David Schenker.

O Secretário de Estado Mike Pompeo disse que Washington está “preocupado” com a declaração de autogoverno do STC, alertando que tais ações ameaçam os esforços para reavivar as negociações entre o governo iemenita e os rebeldes houthis.

“Tais ações unilaterais apenas exacerbam a instabilidade no Iêmen”, afirmou Pompeo em comunicado na terça-feira.

“Eles são especialmente inúteis no momento em que o país é ameaçado pelo COVID-19 e também ameaçam complicar os esforços do Enviado Especial da ONU para reviver as negociações políticas entre o governo e os rebeldes houthis”.

Pompeo também pediu ao STC e ao governo internacionalmente reconhecido do Iêmen que “se envolvam novamente no processo político previsto no Acordo de Riyadh”.

O Iêmen está envolvido em conflitos desde que a coalizão interveio em março de 2015 contra os houthis, que controlam Sanaa e a maioria dos grandes centros urbanos. Eles não aceitaram a trégua. A guerra matou mais de 100.000 pessoas e levou milhões à beira da fome.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Arábia Saudita pede a separatistas do sul do Iêmen que cancelem declaração de emergência. Fora!. Acessado em 29 de abril de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/04/29/arabia-saudita-pede-a-separatistas-do-sul-do-iemen-que-cancelem-declaracao-de-emergencia/>.

APA:

Redação do Fora!. (29 de abril de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/04/29/arabia-saudita-pede-a-separatistas-do-sul-do-iemen-que-cancelem-declaracao-de-emergencia/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*