Alemanha: Hezbollah é banido do território alemão

Tempo de leitura: 3 minutos
Festival do Al-Quds em Berlim onde se vê bandeiras do Hezbollah. Fonte: BBC

Com informações de BBC, Al Jazeera e Saudi Gazette

O governo da Alemanha baniu em seu território associações ligadas ao grupo xiita Hezbollah, sob o argumento de que se trata de suporte para uma organização classificada de terrorista. A medida foi declarada nesta terça-feira, dia 30 de abril, pelo Ministério do Interior Federal da Alemanha.

Até então o Hezbollah teve banidas no território alemão as suas atividades militares. Porém, mantinha entroncamentos políticos como o grupo Shia Lebanese. Com a medida tomada hoje o Hezbollah fica definitivamente expulso da Alemanha, que se junta a outros países europeus que baniram o grupo.

A declaração de banimento do Hezbollah foi acompanhada por uma ação policial que deteve suspeitos de serem ativistas do grupo. Oficiais de segurança declararam que cerca de 1.050 pessoas viventes na Alemanha seriam militantes dessa organização islamita. A polícia alemã também realizou busca em quatro mesquitas e associações que seriam ligadas ao Hezbollah: a mesquita berlinense de Al-Irschad, dois centros em Bremen e Müster e uma associação libanesa em Dortmund.

O ministro do interior alemão, Horst Seehofer, declarou que tomou a decisão depois de relacionar o grupo Shia a “uma variedade de ataques que resultaram em milhares de mortos e feridos globalmente”. Antes da decisão pelo banimento, o parlamento alemão já havia cobrado o governo da chanceler Angela Merkel para agir contra o Hezbollah.

Com o banimento as simbologias ligadas ao Hezbollah estão proibidas na Alemanha a partir de então. Isso permitirá às autoridades do pais darem um fim nos protestos anti-Israel organizados pelas células do grupo. Essas manifestações são frequentes na celebração islâmica do Al-Quds, realizadas em Berlim.

Os governos de Israel e da Arábia Saudita saudaram a decisão alemã pelo banimento do Hezbollah. O ministro de relações exteriores israelense, Israel Katz, declarou que decisão alemã é um “passo significante no combate global contra o terrorismo”. Já a Arábia Saudita, país de domínio sunita que rivaliza com o governo xiita do Irã, financiador do Hezbollah, se posicionou através de comunicado do seu Ministério das Relações exteriores, dizendo que “a comunidade internacional deve tomar medidas similares para manter internacionalmente a paz e a segurança”.       

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Gabriel Caio Corrêa Borges. Alemanha: Hezbollah é banido do território alemão. Fora!. Acessado em 30 de abril de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/04/30/alemanha-hezbollah-e-banido-do-territorio-alemao/>.

APA:

Gabriel Caio Corrêa Borges. (30 de abril de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/04/30/alemanha-hezbollah-e-banido-do-territorio-alemao/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*