África do Sul entrega à Turquia equipamento militar em troca de suprimentos hospitalares

Tempo de leitura: 7 minutos
Dois cargueiros militares A400M turcos no aeroporto da Cidade do Cabo, na quinta-feira.

Com informações de Daily Maverick.

Aviões militares de carga da Turquia, carregando uma doação de suprimentos médicos para ajudar a África do Sul a combater o Covid-19, retornaram à sua origem carregados com equipamento militar.

Na quinta-feira (30/04), um avião de transporte militar A400M, com uma doação de suprimentos médicos, chegou à Cidade do Cabo. Um segundo chegou mais tarde naquele dia, enquanto um terceiro e um quarto aviões aterrissaram no sábado. Espera-se pelo menos mais uma aeronave pouse nos próximos dois dias e leve de volta o que a embaixadora turca Elif Ülgen chamou de “algum tipo de munição militar”, comprada na Rheinmetall Denel Munition (RDM). Apenas o primeiro chegou com suprimentos médicos a bordo.

As aeronaves ficaram no solo apenas por algumas horas antes de retornarem à Turquia.

Ülgen disse que não estava ciente dos detalhes, mas afirmou que grande parte da carga de saída era destinada à prática e exercícios pelos militares turcos. O bloqueio do Covid-19 foi relaxado na Turquia, pois os números de recuperação começaram a superar novas infecções. Ülgen também disse que a Turquia começou a negociar com a RDM há dois anos.

Especialistas do setor levantaram questões sobre se esse tipo de exportação é permitido sob o estrito bloqueio da África do Sul, que viu movimentos de carga restritos principalmente a itens essenciais, como alimentos e necessidades médicas. Mas Ülgen alegou que as permissões necessárias para a venda e a exportação já haviam sido feitas antes do bloqueio.

Os suprimentos são destinados à Instituição de Máquinas e Indústria Química (MKE), que lida com explosivos e munições e os processa para o ministério da defesa turco. “Eles me ligaram e disseram que estavam desesperados porque o acordo seria recebê-los no início de março”, disse ela. Como a carga é explosiva, ela deve ser transportada em aeronaves militares, mas quando o espaço aéreo em toda a África entrou em confinamento, as permissões de sobrevôo se tornaram difíceis de obter.

Os dois primeiros aviões para o Aeroporto Internacional da Cidade do Cabo voaram pela África Ocidental e pararam em Luanda no caminho de volta. O segundo lote de aviões cruzou o Chifre da África, com um deles na Somália para entregar ajuda humanitária e equipamentos médicos, segundo Ülgen. Até o momento, a Turquia enviou suprimentos médicos para 57 países, incluindo os Estados Unidos. Na África, os destinos foram Sudão, Guiné, Somália, Uganda, Lesoto, Moçambique, Tunísia, Argélia e Líbia – este último, um país em conflito onde a Turquia também está militarmente envolvida.

A doação turca para a África do Sul foi relativamente pequena, mas foi um “sinal”, disse Ülgen. Incluiu 100.000 máscaras cirúrgicas, 100 máscaras N95, 500 macacões de proteção, 500 escudos faciais, 500 óculos de segurança médica, 200 litros de desinfetante para as mãos e um túnel desinfetante – incluindo o spray desinfetante especial – para ser colocado na entrada de um prédio público.

Fontes da Força Aérea da África do Sul disseram que os turcos inicialmente queriam enviar seis vôos para pousar na Base da Força Aérea de Langebaanweg, mas a inteligência militar não permitiu, uma vez que não há ponto alfandegário para liberar a carga. O porta-voz da Força de Defesa Nacional da África do Sul, Siphiwe Dlamini, ainda não respondeu às perguntas que lhe foram enviadas na sexta-feira sobre a transação.

O acordo levantou questionamentos, porque os regulamentos locais de bloqueio apenas permitem o transporte de itens essenciais, como alimentos e medicamentos. Mas uma fonte disse que o setor produtivo na África do Sul não está completamente bloqueado e que alguns negócios estão avançando, embora a maior parte da produção tenha parado. Os regulamentos de bloqueio não estipulam nada sobre a exportação de suprimentos militares.

O chefe do Comitê Nacional de Controle de Armas Convencionais da África do Sul, Ezra Jele, disse que o comitê normalmente se reúne no final do mês, mas não faz reuniões desde fevereiro, uma vez que o país entrou em confinamento no final de março. No entanto, ele não sabia dizer exatamente quando a transação turca foi aprovada.

“A permissão deve ser válida porque, se não for válida, os [suprimentos militares] não poderão deixar o país. A decisão foi tomada antes do estado de desastre”, afirmou. “Foi tratado muito antes da reunião de fevereiro”.

A RDM não quis comentar sobre a transação. A porta-voz, Ruby Maree, disse que não está no escritório devido ao bloqueio. “Em geral, devido à natureza de nossos negócios, não temos permissão para divulgar nenhuma informação sobre nossos clientes ou pedidos”.

O analista militar Helmoed-Römer Heitman especulou que a transação provavelmente poderia ter sido para produtos pirotécnicos, como flares, granadas de fumaça e cartuchos de festim, se eles forem mesmo destinados a serem usados ​​em exercícios militares. Ele também disse que poderia incluir motores de foguete ou ogivas de mísseis.

“Os turcos têm um escritório de design aqui [na África do Sul] que projeta mísseis para produção na Turquia, e suponho que seja possível que alguns lotes iniciais usem partes sul-africanas”, disse ele.

O envolvimento da Turquia em conflitos em países como Líbia e Síria deu origem a temores de que a aparente urgência da compra estivesse relacionada a isso, mas neste momento não há provas a respeito. O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, pediu ao presidente turco Recep Tayyip Erdogan em janeiro que não envie tropas para a Líbia. Esse é um dos conflitos que Ramaphosa disse que seria priorizado pela União Africana durante o ano em que a África do Sul ocupa a presidência do bloco.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. África do Sul entrega à Turquia equipamento militar em troca de suprimentos hospitalares. Fora!. Acessado em 2 de maio de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/05/02/africa-do-sul-entrega-a-turquia-equipamento-militar-em-troca-de-suprimentos-hospitalares/>.

APA:

Redação do Fora!. (2 de maio de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/05/02/africa-do-sul-entrega-a-turquia-equipamento-militar-em-troca-de-suprimentos-hospitalares/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*