Tropas da Etiópia admitem ter abatido avião humanitário do Quênia na Somália

Tempo de leitura: 3 minutos
Foto: Reuters.

Um avião privado de carga foi abatido por tropas etíopes na cidade de Berdale, na Somália, na segunda-feira (04/05), matando cinco pessoas.

Em uma declaração enviada à União Africana (UA) pelo Exército Etíope no último final-de-semana, as tropas admitiram ter derrubado a aeronave devido à falta de comunicação e suspeita de que estivesse prestes a atacar uma base militar em solo.

A aeronave, registrada no Quênia, estava realizando uma missão humanitária, entregando suprimentos relacionados à pandemia de coronavírus – e inicialmente havia deixado a capital somali, Mogadíscio, com destino a Berdale, sudoeste da Baía da Somália, onde caiu. Pertencente à African Express Airways, sua queda matou todas as cinco pessoas a bordo – três quenianos e dois somalis.

Na declaração, o Comandante da Força do Setor III da Amisom (Missão da União Africana para a Somália, no acrônimo em inglês) defendeu as tropas, acrescentando que foi a falta de comunicação adequada com as tropas terrestres que levou ao abate do avião.

O comandante relatou que houve interrupção da comunicação e falha da aeronave em seguir o devido protocolo em suas tentativas de acessar a base, levantando assim as suspeitas dos soldados.

“Quando uma aeronave está chegando ao Berdele FOB (flight operating building), a direção de pouso usual é Leste-Oeste, mas a aeronave estava voando de Oeste-Leste para pousar sobre o acampamento-base de Berdele, mais perto do solo, e até tentou pousar na equipe da ZU-23″. ZU-23 é um tipo de bateria antiaérea.

Segundo o comunicado, o avião também exibiu comportamento suspeito ao sobrevoar a base e houve soldados que acreditaram que se tratava de um avião suicida tentando encontrar um alvo no campo-base.

“Em vista do exposto, as tropas concluíram que a aeronave era suspeita de suicídio e estava tentando encontrar um alvo para se suicidar no campo-base devido ao movimento intermitente sobre o FOB”, afirmou o documento.

O relatório indicou ainda que o abate foi realizado por tropas não-Amisom da Etiópia, e pediu uma investigação conjunta das equipes da Etiópia, da Somália e do Quênia para esclarecer o ocorrido.

“O incidente foi realizado por tropas não-Amisom da Etiópia, que exigirão uma equipe de investigação colaborativa mútua da Somália, Etiópia e Quênia para entender melhor a verdade”, concluiu a declaração.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Tropas da Etiópia admitem ter abatido avião humanitário do Quênia na Somália. Fora!. Acessado em 11 de maio de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/05/11/tropas-da-etiopia-admitem-ter-abatido-aviao-humanitario-do-quenia-na-somalia/>.

APA:

Redação do Fora!. (11 de maio de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/05/11/tropas-da-etiopia-admitem-ter-abatido-aviao-humanitario-do-quenia-na-somalia/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*