República Democrática do Congo: Governo busca resolver conflito em fronteira com mediação do Zimbábue

Tempo de leitura: 4 minutos
República Democrática do Congo fazendo limite territorial com a Zãmbia, à sudeste, e Tanzânia, à leste. Fonte: Wikimedia Commons.

Com informações do XinhuaNet, The EastAfrican e VOA News

A República Democrática do Congo (RDC) se aproximou do presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, para resolver o longo conflito na fronteira envolvendo a Zâmbia. A enviada da RDC, Marie Nzeza, se encontrou com Mnangagwa na segunda-feira (11/05) para tratar do assunto.

A RDC e a Zâmbia tentam resolver mal-entendidos em uma parte de sua fronteira comum de 1.600 km, a mais recente resultante de uma tentativa do final dos anos 80 de demarcar a fronteira com faróis.

Mnangagwa, que também é o presidente do Órgão de Cooperação em Política, Defesa e Segurança da Comunidade de Desenvolvimento Sul Africano (SADC, acrônimo em inglês), disse que um enviado do Congo o atualizou da situação.

“Um enviado especial da RDC me informou sobre a situação, em particular em relação à atual pandemia do COVID-19 e como eles estão enfrentando isso”, comentou Mnangagwa. “Há também a situação de segurança em que a RDC e a Zâmbia querem que o Órgão de Defesa e Política olhe para um pequeno problema existente entre a República da Zâmbia e a RDC”, falou.

O conflito também envolve uma parte da fronteira com a Tanzânia e partes interessadas pedem para que uma solução seja encontrada rapidamente.

“O fechamento [da fronteira] significa que a carga está presa, incluindo produtos petrolíferos que podem explodir facilmente. Medidas urgentes devem ser tomadas para resolver isso”, pediu o presidente Edward Urio da Associação de Transitários de Tanzânia.

Urio acrescentou que as mercadorias também seriam inundadas nos portos, pois não podem transportá-las no momento. Em média, o valor da carga que passa anualmente pela fronteira para destinos na Zâmbia, RDC e Zimbábue é estimado em US$ 1,5 bilhão.

Mas isso agora foi interrompido após o fechamento da fronteira. A decisão – que entrou em vigor na segunda-feira, 11 de maio – ocorreu depois que o distrito de Nakonde, na Zâmbia, registrou 76 novos casos de Covid-19 em 09 de maio, seu maior aumento em um único dia até agora.

Violência étnica no Congo

Nos últimos dois meses, a Agência de Refugiados da ONU relata que mais de 200.000 pessoas foram forçadas a fugir da crescente violência entre os grupos Lendu e Hema na província de Ituri, no leste da República Democrática do Congo.

Charlie Yaxley, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, falou que acontecem aproximadamente 50 ataques diários contra a comunidade local.

“Pessoas deslocadas relataram atos de extrema violência com pelo menos 274 civis mortos com armas como facões. Mais de 140 mulheres foram estupradas e quase 8.000 casas foram incendiadas. A grande maioria dos deslocados é formada por mulheres e crianças, muitas das quais agora vivem em condições de aglomeração com famílias anfitriãs da comunidade”, disse ele.

“Isso, por sua vez, também está tornando extremamente difícil o distanciamento social necessário para impedir a disseminação do COVID-19, pois vemos muitas pessoas morando dentro de abrigos… e isso novamente as coloca vulneráveis ​​a possíveis novos ataques, vulneráveis ​​aos elementos e com pouca proteção em termos de prevenção da propagação do COVID-19 ”, completou.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. República Democrática do Congo: Governo busca resolver conflito em fronteira com mediação do Zimbábue. Fora!. Acessado em 13 de maio de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/05/13/republica-democratica-do-congo-governo-busca-resolver-conflito-em-fronteira-com-mediacao-do-zimbabue/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (13 de maio de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/05/13/republica-democratica-do-congo-governo-busca-resolver-conflito-em-fronteira-com-mediacao-do-zimbabue/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*