Índia acusa dois funcionários da embaixada do Paquistão de espionagem e ordena que deixem o país

Tempo de leitura: 5 minutos
Alto comissariado paquistanês em Nova Delhi.

Com informações da CNN.

Dois funcionários da embaixada paquistanesa acusados ​​de espionagem foram expulsos da Índia, disseram autoridades indianas no domingo.

“Dois oficiais do Alto Comissariado do Paquistão em Nova Delhi foram presos hoje pelas autoridades indianas por se envolverem em atividades de espionagem”, disse um comunicado do Ministério de Relações Exteriores da Índia.

A declaração acrescentou que os funcionários foram declarados persona non grata “por se entregarem a atividades incompatíveis com seu status de membros de uma missão diplomática”. Eles foram “convidados” a deixar o país dentro de 24 horas.

Pramod Kushwaha, vice-comissário da unidade antiterror da Special Cell da polícia de Nova Delhi, disse que os dois eram “cidadãos paquistaneses” que estavam envolvidos em “atividades anti-Índia quando foram detidos”. Não foram fornecidos mais detalhes esclarecendo quais são as atividades alegadas.

O ministério também entregou ao encarregado de negócios do Paquistão uma manifestação diplomática formal (uma Démarche) apresentando um forte protesto contra os dois oficiais, e pedindo para garantir que “nenhum membro de sua missão diplomática se envolva em atividades adversas à Índia ou se comporte em de maneira incompatível com seu status diplomático” (na linguagem diplomática, o encarregado de negócios – Chargé d’affaires – é um funcionário do corpo diplomático que assume a chefia de uma missão diplomática na ausência do embaixador). Diferentemente do cargo de embaixador, o encarregado de negócios não depende de aprovação prévia do país que sedia a embaixada para trabalhar na representação diplomática.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão em Islamabad condenou rapidamente a expulsão dos diplomatas e acusou a Índia de violar a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas.

“Dois funcionários da Alta Comissão do Paquistão em Nova Delhi foram suspensos pelas autoridades indianas hoje (31 de maio de 2020) por acusações falsas e sem fundamento”, afirmou o comunicado. “Condenamos a detenção e tortura, bem como as ameaças e a pressão feita às autoridades diplomáticas para aceitarem acusações falsas”.

A declaração não entrou em detalhes sobre a tortura que alegou ter ocorrido. O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que os dois homens foram libertados “sob intervenção do Alto Comissário”.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que a decisão de declarar os funcionários como persona non grata foi “acompanhada de uma campanha negativa pré-planejada e orquestrada da mídia, que faz parte da propaganda anti-Paquistão persistente”.
Ele disse que o enviado indiano foi convocado e emitiu uma Démarche própria, condenando as “alegações infundadas dos indianos”.

As expulsões de diplomatas entre a Índia e o Paquistão são comuns, principalmente quando as tensões na região disputada da Caxemira são altas ou quando há operações militares ou ataques de grupos militantes. Nos últimos dias a Índia se envolveu em tensões na fronteira com a China.

Em agosto do ano passado, o governo indiano retirou da Caxemira sua autonomia e status especial, levando o Paquistão a rebaixar as relações diplomáticas e a suspender o comércio bilateral com a Índia. Os dois países têm uma longa disputa sobre a Caxemira há mais de 70 anos, e a isso se somam tensões com Bangladesh e a nova lei de cidadania indiana. Há ainda o crescimento de conflitos internos na Índia, devido ao fortalecimento de nacionalistas hindus.

Na segunda-feira, o Paquistão tentou enquadrar a ação contra as autoridades do Alto Comissário como uma tentativa da Índia de desviar a atenção das questões políticas domésticas e da situação na Caxemira. “As tentativas indianas de aumentar as tensões não serão bem-sucedidas”, afirmou o comunicado do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Índia acusa dois funcionários da embaixada do Paquistão de espionagem e ordena que deixem o país. Fora!. Acessado em 2 de junho de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/06/02/india-acusa-dois-funcionarios-da-embaixada-do-paquistao-de-espionagem-e-ordena-que-deixem-o-pais/>.

APA:

Redação do Fora!. (2 de junho de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/06/02/india-acusa-dois-funcionarios-da-embaixada-do-paquistao-de-espionagem-e-ordena-que-deixem-o-pais/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*