Sahel: Soldados matam inocentes sob disfarce de ação anti-terror

Tempo de leitura: 5 minutos
Região do Sahel. Fonte: Wikimedia Commons.

Com informações do The Guardian e Anistia Internacional.

Centenas de civis foram mortos ou estão desaparecidos por operações anti-terror dos seus próprios governos na região de Sahel, na África. O território é conhecido pelo cinturão que fica entre o deserto do Saara, ao norte, e a savana, ao sul.

A Anistia Internacional disse na quarta-feira (10/06) que cerca de 200 pessoas foram mortas ou estão desaparecidas por ataques a vilarejos localizados em Burkina Faso, Mali e Níger, executados por soldados. O órgão quer pôr fim à impunidade em torno das violações regulares cometidas pelas forças de segurança desses países contra populações desarmadas e garantir que as operações militares estejam em conformidade com os direitos humanos e o direito internacional humanitário.

“A insegurança é comum no Sahel, onde a população em geral fica presa entre ataques de grupos armados e operações militares em andamento. Embora prisões arbitrárias pelas forças de segurança varram dezenas de pessoas por vez, algumas não são vistas novamente, e a verdadeira escala das violações cometidas pelos exércitos é desconhecida”, disse Samira Daoud, diretora da Anistia Internacional para o Oeste e para a África Central.

Héni Nsaibia, pesquisador sênior do projeto de coleta e localização de dados de conflitos armados (ACLED, acrônimo em inglês) disse que desconhece quem é a autoridade que permite as atrocidades.

“Você não sabe quem está sancionando essa violência estatal, em que nível, mas vê que isso acontece no teatro [militar], então, por isso, parece que as autoridades deram uma carta branca”, comentou.

Força-tarefa para combate ao tráfico humano e terrorismo

Os soldados fazem parte de uma força-tarefa conhecida como Força G5, que envolve países da região do Sahel como Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger. Criada em 2014, o objetivo é que a força seja capaz de combater o terrorismo islâmico e os traficantes de seres humanos no local. França e Itália apoiam o esforço multilateral enviando apoio financeiro e logístico, mas a Força G5 vem operando com escassez de fundos, necessidade de melhoria na coordenação das operações e oposição por parte do governo estadunidense.

William Assanvo, pesquisador sênior do Instituto de Estudos de Segurança na África, disse que o episódio trata-se de uma represália pelos protestos que acontecem na região desde o começo do ano. “Há um sentimento de que essa violência estatal se multiplicou, estamos vendo cada vez mais violência cometida pelas forças de defesa. Uma das explicações é que há mais pressão sobre eles para fornecer alguns resultados como resultado da cúpula de Pau”, suplicou.

Essa cúpula foi realizada em janeiro, na França, e propôs enviar mais soldados para a região. Desde então, começaram a surgir protestos contra a presença francesa, vista como se minasse a soberania nacional. O popular músico camaronês Géneral Valsero declarou recentemente que “a presença do exército francês é um insulto”.

Ademais, uma empresa estatal francesa, Orano, obtém grande parte do seu urânio em Níger, e a petroquímica Total, com sede no país europeu, possui campos de extração do produto em Mali, enquanto o Chade tem em seu território uma base militar.

“As autoridades do Mali, Níger e Burkina Faso devem garantir a cessação dos assassinatos ilegais e desaparecimentos forçados cometidos por suas forças de segurança. É importante que os atores regionais e parceiros internacionais adotem uma posição firme contra essas violações e exortem as autoridades dos três países a garantir que todas as medidas sejam tomadas antes, durante e após as operações, para evitar danos civis e abusos adicionais”, completou Daoud.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. Sahel: Soldados matam inocentes sob disfarce de ação anti-terror. Fora!. Acessado em 13 de junho de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/06/13/sahel-soldados-matam-inocentes-sob-disfarce-de-acao-anti-terror/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (13 de junho de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/06/13/sahel-soldados-matam-inocentes-sob-disfarce-de-acao-anti-terror/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*