Banco da Inglaterra impede que Venezuela negocie suas reservas de ouro para combater coronavírus

Tempo de leitura: 3 minutos
Presidente da Venezuela Nicolás Maduro. Fonte:

Com informações da BBC e Reuters.

O Banco Central da Venezuela (BCV) tenta reaver 31 toneladas de ouro, que está depositado no Banco da Inglaterra, com o intuito de gerar recursos para combater a pandemia da Covid-19. O valor dos lingotes do metal são da ordem de US$ 1 bilhão.

Contudo, a instituição britânica está negando o pedido do governo venezuelano porque não reconhece a presidência de Nicolás Maduro. O banco inglês vê o auto-proclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, como o chefe de estado legítimo do país.

O presidente do BCV, Calixto Ortega, e o ministro da Economia e Finanças, Simón Zerpa, viajaram pra Londres pra resolver o imbróglio. Um tribunal londrino terá que decidir, a partir de 22 de junho, quem é autoridade legítima que pode movimentar o ouro do Banco da Inglaterra.

“Esse ouro é todo do povo venezuelano, é do país, e o BCV exige que esses recursos sejam utilizados através do Pnud (Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento) da ONU para atender à pandemia na Venezuela”, disse a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez.

“Meu cliente, o BCV, está muito preocupado porque a Venezuela necessita de dinheiro para comprar comida e equipamento médico”, disse à BBC o advogado do banco venezuelano, Sarosh Zaiwalla.

“O Banco da Inglaterra não está dizendo que não vai dar o ouro a seu legítimo dono. O que está dizendo é que só vai dar o ouro quando ele for solicitado por seu legítimo dono, e como eles não reconhecem o governo de Maduro, não reconhecem a institucionalidade de quem está fazendo o pedido”, argumenta o economista venezuelano Luis Vicente León.

O país sul-americano vem frequentemente vendendo seu ouro pra adquirir produtos básicos como forma de combater a queda do preço do petróleo no mercado internacional, além de sanções por parte dos EUA. Em 2018, foram enviadas 23 toneladas de ouro pra Turquia, de acordo com dados do governo turco. Essa troca movimentou US$ 900 milhões.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. Banco da Inglaterra impede que Venezuela negocie suas reservas de ouro para combater coronavírus. Fora!. Acessado em 22 de junho de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/06/22/venezuela-banco-da-inglaterra-impede-que-pais-sul-americano-negocie-suas-reservas-de-ouro-para-combater-pandemia-do-coronavirus/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (22 de junho de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/06/22/venezuela-banco-da-inglaterra-impede-que-pais-sul-americano-negocie-suas-reservas-de-ouro-para-combater-pandemia-do-coronavirus/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*