Morre o primeiro-ministro da Costa do Marfim, Amadou Gon Coulibaly, aos 61 anos

Tempo de leitura: 3 minutos

O primeiro-ministro da Costa do Marfim, Amadou Gon Coulibaly, morreu, anunciou o presidente do país.

Em um comunicado, o presidente Alassane Ouattara disse que o país estava de luto pela morte de Coulibaly na tarde de quarta-feira, que ocorreu pouco depois de ele participar de uma reunião de gabinete no Palácio Presidencial.

Ele descreveu o primeiro-ministro como seu colaborador mais próximo em um período de 30 anos.

Coulibaly, 61, foi escolhido para concorrer como candidato do partido no poder nas eleições presidenciais de outubro deste ano. Ele havia retornado recentemente de uma estadia de dois meses na França, onde passou por exames médicos.

Na época, o governo disse que “após exames na segunda-feira, 4 de maio, no hospital Pitié-Salpêtrière, ele descansará algumas semanas, conforme prescrito pelo médico”. Coulibaly chegou de volta à Costa do Marfim na quinta-feira

No Twitter, o presidente Ouattara disse: “Saúdo a memória de um estadista, de grande lealdade, devoção e amor pela pátria. Ele encarnou essa jovem geração de líderes marfinenses de grande habilidade e extrema lealdade à nação”. Ouattara também se referiu ao falecido primeiro-ministro como “meu irmão mais novo, meu filho”.

A morte de Coulibaly cria uma enorme incerteza sobre a eleição na Costa do Marfim, o maior produtor de cacau do mundo, que voltou à normalidade após anos de turbulência política e uma breve guerra civil que matou 3.000 pessoas.

O partido de Coulibaly, o RHDP (Rally of Houphouëtists for Democracy and Peace), está no poder desde a violência pós-eleitoral, uma década atrás, quando o então presidente Laurent Gbagbo se recusou a reconhecer sua derrota em um segundo turno. Inicialmente, havia especulações de que Ouattara tentaria estender seu governo, mas ele posteriormente disse que não iria concorrer e apoiou Coulibaly.

A morte de Coulibaly provavelmente provocará uma disputa dentro do partido para substituí-lo como candidato à presidência, com alguns especulando que seu substituto poderia ser o ministro da defesa Hamed Bakayoko. Outros sugerem que Ouattara também pode decidir concorrer novamente agora e que não há “plano B”.

O outro principal candidato nas eleições de outubro é o ex-presidente Henri Konan Bedie, de 86 anos, que declarou que se candidataria no mês passado.

Segundo sua biografia oficial, Coulibaly deixa uma esposa e cinco filhos.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Morre o primeiro-ministro da Costa do Marfim, Amadou Gon Coulibaly, aos 61 anos. Fora!. Acessado em 9 de julho de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/07/09/morre-o-primeiro-ministro-da-costa-do-marfim-amadou-gon-coulibaly-aos-61-anos/>.

APA:

Redação do Fora!. (9 de julho de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/07/09/morre-o-primeiro-ministro-da-costa-do-marfim-amadou-gon-coulibaly-aos-61-anos/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*