Secretário-geral da ONU afirma que conflito na Líbia entrou em nova fase

Tempo de leitura: 4 minutos
Foto: Mucahit Aydemir/Anadolu.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, alertou o Conselho de Segurança das Nações Unidas de que o conflito na Líbia entrou em uma nova fase “com a interferência estrangeira atingindo níveis sem precedentes”.

A Líbia foi mergulhada no caos após a queda de seu antigo líder, Muammar Kadafi.

Desde 2014 o país, rico em petróleo, está dividido, com um governo reconhecido internacionalmente controlando a capital, Trípoli, e o noroeste, enquanto o comandante militar renegado Khalifa Haftar controla o leste a partir de Benghazi.

Haftar é apoiado pelos Emirados Árabes Unidos, Egito e Rússia, enquanto o governo temporário é apoiado pela Turquia e pela OTAN.

“O conflito entrou em uma nova fase, com a interferência estrangeira atingindo níveis sem precedentes, inclusive na entrega de equipamentos sofisticados e no número de mercenários envolvidos nos combates”, afirmou Guterres na quarta-feira.

A empresa militar privada russa Grupo Wagner tem até 1.200 combatentes na Líbia, fortalecendo as forças de Haftar, de acordo com um relatório confidencial de maio elaborado por observadores independentes ao comitê de sanções do Conselho de Segurança da ONU na Líbia.

Os observadores identificaram mais de duas dúzias de voos entre a Rússia e o leste da Líbia entre agosto de 2018 e agosto de 2019, por aeronaves civis “fortemente vinculadas ou pertencentes” ao Grupo Wagner ou suas empresas relacionadas.

Os monitores também listaram os detalhes de 122 mercenários Wagner, dos quais “muitos provavelmente estão operacionais, ou estiveram operacionais, na Líbia”.

O embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, rejeitou as acusações de envolvimento russo na Líbia.

“Mas sabemos que o pessoal militar de outros países, inclusive daqueles que nos acusam, estão presentes em solo líbio, leste e oeste”, disse ele ao conselho, exortando todos os estados com influência nos partidos líbios a pressionar por uma trégua.

O ministro de relações exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Anwar Gargash, disse ao conselho que havia “cerca de 10.000 mercenários sírios operando na Líbia, aproximadamente o dobro do que seis meses atrás”.

Guterres denunciou a situação durante uma videoconferência do Conelho de Segurança da ONU em nível de ministros, expressando particular preocupação com as forças militares que se aglomeram na cidade de Sirte, a meio caminho entre Trípoli, a oeste, e Benghazi, a leste.

O Egito alertou que qualquer esforço apoiado pela Turquia para tomar Sirte poderia levar seu exército a intervir diretamente.

“Estamos muito preocupados com o alarmante aumento militar na cidade e o alto nível de interferência estrangeira direta no conflito, violando o embargo de armas da ONU, as resoluções do Conselho de Segurança e os compromissos assumidos pelos Estados-Membros em Berlim”, afirmou Guterres.

Guterres disse que entre abril e junho deste ano a missão da ONU documentou pelo menos 102 mortes de civis e 254 feridos civis – um aumento de 172% em comparação com o primeiro trimestre de 2020. Ele acrescentou que também houve pelo menos 21 ataques a instalações médicas, ambulâncias e pessoal médico.

Leia mais sobre o conflito aqui.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Secretário-geral da ONU afirma que conflito na Líbia entrou em nova fase. Fora!. Acessado em 9 de julho de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/07/09/secretario-geral-da-onu-afirma-que-conflito-na-libia-entrou-em-nova-fase/>.

APA:

Redação do Fora!. (9 de julho de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/07/09/secretario-geral-da-onu-afirma-que-conflito-na-libia-entrou-em-nova-fase/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*