Israel-Emirados Árabes Unidos: acordo de paz histórico põe fim ao plano de anexação da Cisjordânia

Tempo de leitura: 3 minutos
Presidente Donald Trump em encontro na Casa Branca com o líder israelense Benjamin Netanyahu. Fonte: Wikimedia Commons.

Com informações do The Guardian e El País.

Israel e Emirados Árabes Unidos chegaram a um acordo de paz histórico nesta quarta-feira (13/08). Os EUA foram os mediadores das conversas para estabelecer laços diplomáticos entre os países do Oriente Médio. Um dos objetivos alcançados é a suspensão do planejamento israelense de anexar territórios palestinos.

Depois da Jordânia e do Egito, os Emirados Árabes Unidos são apenas o terceiro país árabe a anunciar relações diplomáticas formais com Israel, e o anúncio vai reverberar em todo o Oriente Médio – que tem uma história turbulenta com o Estado judeu.

Donald Trump, presidente dos EUA, parabenizou a formalização da relação diplomática entre os países da região. “Após 49 anos, Israel e os Emirados Árabes Unidos normalizarão totalmente suas relações diplomáticas. Eles vão trocar embaixadas e embaixadores e começar a cooperação em todos os setores e em uma ampla gama de áreas, incluindo turismo, educação, saúde, comércio e segurança”.

O novo entendimento também prevê que os fiéis muçulmanos possam visitar a Mesquita de Al Aqsa, o terceiro local mais sagrado do Islã, localizado na Cidade Velha de Jerusalém, em voos diretos de Abu Dhabi para Israel.

No entanto, o príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos, Sheikh Mohammed bin Zayed al-Nahyan, disse que o acordo ainda se trata de uma “cooperação e definição de um roteiro para o estabelecimento de uma relação bilateral”.

Uma declaração conjunta formalizada entre Israel, Emirados Árabes e EUA ainda prevê que delegações dos países vão se encontrar para assinar acordos envolvendo áreas de turismo, segurança, telecomunicações, cultura e “outras áreas de benefícios mútuos”.

A pedido de Trump, Israel “suspenderá a declaração de soberania” sobre partes da Cisjordânia, disse o comunicado.

Contudo, Netanyahu disse em um anúncio transmitido pela televisão do país hebreu que “não houve mudança em meus planos de anexação, com total coordenação com os EUA”, sugerindo que a medida estava apenas temporariamente suspensa.

O político palestino Hanan Ashrawi acusou os Emirados Árabes Unidos de abandonarem os palestinos. “Que você nunca experimente a agonia de ter seu país roubado; que você nunca sinta a dor de viver em cativeiro sob ocupação; que você nunca testemunhe a demolição de sua casa ou o assassinato de seus entes queridos. Que você nunca seja vendido por seus ‘amigos’”, escreveu Ashrawi no Twitter.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. Israel-Emirados Árabes Unidos: acordo de paz histórico põe fim ao plano de anexação da Cisjordânia. Fora!. Acessado em 13 de agosto de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/08/13/israel-emirados-arabes-unidos-acordo-de-paz-historico-poe-fim-ao-plano-de-anexacao-da-cisjordania/>.

APA:

Flávio Henrique Soeiro de Castro. (13 de agosto de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/08/13/israel-emirados-arabes-unidos-acordo-de-paz-historico-poe-fim-ao-plano-de-anexacao-da-cisjordania/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*