Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, adia eleições devido à Covid-19

Tempo de leitura: 4 minutos
A primeira-ministra Jacinda Ardern, anunciando o adiamento das eleições. Foto:RNZ.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, declarou que irá adiar as eleições parlamentares do país em quatro semanas, até 17 de outubro, após o ressurgimento da Covid-19 no país, na semana passada.

O anúncio, feito na terça-feira, de que casos adquiridos localmente de coronavírus foram confirmados na maior cidade da Nova Zelândia, Auckland, levou o governo a introduzir medidas estritas de bloqueio de nível três em 12 de agosto. Isso ocorre depois de cerca de 100 dias sem disseminação comunitária da doença.

O resto do país foi colocado no nível dois de bloqueio, com ambos os períodos de restrições estendidos até pelo menos 26 de agosto, de acordo com a confirmação ou ausência de novos casos de coronavírus.

A eleição geral estava marcada para 19 de setembro e a campanha já havia começado antes que os bloqueios fossem introduzidos. Mas, em uma entrevista coletiva transmitida ao vivo na segunda-feira, Ardern disse que estava claro que “o ressurgimento da Covid em Auckland no início do período formal de campanha foi motivo de preocupação”.

Ardern disse que a Comissão Eleitoral da Nova Zelândia garantiu a ela que uma eleição segura e acessível seria possível na nova data. “Em última análise, quero garantir que tenhamos uma eleição bem conduzida que dê a todos os eleitores a melhor chance de receber todas as informações sobre partidos e candidatos e ofereça certezas para o futuro”, disse ela.

Ardern disse que, embora a decisão de mudar a data das eleições dependesse exclusivamente dela como primeira-ministra, ela consultou outros líderes partidários, visto que “mudar a data das eleições, especialmente neste final do ciclo eleitoral, é uma decisão significativa”.

“No final, o que mais importa é o que é do melhor interesse dos eleitores e de nossa democracia”, disse ela. “Qualquer decisão de revisar a data das eleições deve ser o mais livre possível de interesses políticos partidários”.

Ardern disse que a Comissão Eleitoral da Nova Zelândia está se preparando para uma série de circunstâncias, e que ela não pretende mudar a data da eleição novamente.

Mesmo se eu não tivesse pegado o telefone e contatado ninguém, acredito que este é o resultado a que teria chegado”, disse ela. “Covid é o novo normal do mundo. Aqui na Nova Zelândia, estamos todos trabalhando duro para ter certeza de que nosso novo normal perturbe nossas vidas o mínimo possível”.

O Parlamento da Nova Zelândia se reunirá novamente na terça-feira e será dissolvido em 6 de setembro, antes da votação de outubro.

“A confirmação da data fornece certeza ao público sobre quando a eleição será realizada”, disse a chefe eleitoral Alicia Wright, em um comunicado. “Estamos considerando datas alternativas para as eleições e estamos confiantes de que podemos revisar nossos acordos existentes para 17 de outubro”.

A comissão disse que sempre se preparou para que a eleição fosse disputada como se estivesse sob restrições de bloqueio de Alerta de Nível 2, com medidas planejadas que incluem rastreamento de contatos, fornecimento de desinfetante para as mãos e distanciamento físico.

Os líderes dos partidos de oposição da Nova Zelândia não se opuseram ao adiamento, mas destacaram que já haviam solicitado este tipo de precaução antes – tendo sugerido, na ocasião, o mês de novembro para a realização do pleito.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, adia eleições devido à Covid-19. Fora!. Acessado em 18 de agosto de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/08/18/primeira-ministra-da-nova-zelandia-jacinda-ardern-adia-eleicoes-devido-a-covid-19/>.

APA:

Redação do Fora!. (18 de agosto de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/08/18/primeira-ministra-da-nova-zelandia-jacinda-ardern-adia-eleicoes-devido-a-covid-19/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*