Campanhas de Trump e Biden divididas sobre futuros debates

Tempo de leitura: 7 minutos
O primeiro debate entre os dois candidatos à presidência dos EUA, em Cleveland, Ohio. Foto:Jonathan Ernst/Reuters.

Trump se recusa a participar do debate de 15 de outubro se for virtual.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quinta-feira que não participaria de um debate com o candidato democrata à presidência, Joe Biden, sob um novo formato anunciado na quinta-feira pela comissão de debates, em que cada candidato estará em locais remotos.

A campanha de Biden respondeu com um pedido para que a comissão de debates adiasse o debate de 15 de outubro em uma semana “para que o presidente não possa fugir da responsabilidade”, disse a diretora de campanha Kate Bedingfield, em um comunicado.

Em seguida, a campanha de Trump concordou com a sugestão e disse que o terceiro debate entre os dois candidatos deveria ser transferido para o dia 29 de outubro.

A campanha de Biden rejeitou a alegação de que as três datas de debate foram acertadas em junho.

“Trump escolheu hoje se retirar do debate de 15 de outubro”, disse Bedingfield em um comunicado.

“O comportamento errático de Trump não permite que ele reescreva o calendário e escolha novas datas”, dizia a declaração, afirmando que 22 de outubro seria o debate final.

Mais cedo, em uma entrevista com Maria Bartiromo, da Fox Business Network, Trump disse que o novo formato virtual anunciado pela comissão de debates não era aceitável para ele.

“Não vou fazer um debate virtual”, disse logo após o anúncio das mudanças nas regras.

Bill Stepien, diretor da campanha de Trump para 2020, disse em uma declaração que “o presidente Trump venceu o primeiro debate, apesar de um moderador terrível e tendencioso como Chris Wallace, e todo mundo sabe disso.

“É patético que as criaturas do pântano na comissão de debate presidencial corram em defesa de Joe Biden, cancelando unilateralmente um debate presencial. Não é para isso que os debates são ou como são feitos”, disse Stepien, que também testou positivo para COVID-19 no início desta semana.

“Vamos ignorar essa desculpa triste para socorrer Joe Biden e fazer um comício”.

A comissão disse que o debate, agendado para 15 de outubro, terá o público – que normalmente faz perguntas aos candidatos – e o moderador Steve Scully se reunindo em um local na Flórida, o Adrienne Arsht Center for the Performing Arts de Miami.

A decisão foi tomada “para proteger a saúde e segurança de todos os envolvidos”, acrescentou a comissão.

“Não sei o que o presidente vai fazer. Ele muda de ideia a cada segundo”, disse Biden na quinta-feira, antes de partir para um dia de campanha no Arizona. “Para mim, comentar isso agora seria irresponsável. Eu acho que se eu posso seguir as recomendações da comissão… se ele sair e fizer um comício, eu… não sei o que vou fazer”.

Na quinta-feira passada, Trump testou positivo para COVID-19, levantando preocupações de que ele poderia ter infectado Biden e o moderador Chris Wallace durante o primeiro debate, na terça-feira anterior. Biden testou negativo.

O presidente disse nesta quinta-feira que está se sentindo bem o suficiente para retomar a campanha e não acredita que ele seja contagioso.

“Estou de volta porque sou um espécime físico perfeito”, disse Trump a Bartiromo em sua primeira entrevista, desde que foi revelado há quase uma semana que ele havia testado positivo para coronavírus.

A afirmação de Trump de que ele não era mais contagioso ainda não era apoiada por evidências sólidas de seus médicos. A Casa Branca se recusou a dizer quando foi seu último teste negativo para o vírus e, como resultado, não está claro há quanto tempo ele é positivo.

O presidente republicano está sob pressão para fazer uma campanha ativa novamente para tentar injetar nova energia em sua candidatura à reeleição, já que enfrenta um déficit nas pesquisas de opinião em estados em conflito – com menos de quatro semanaas faltando para o dia da eleição.

“Estou me sentindo bem, muito bem”, disse Trump, que passou três noites sendo tratado em um hospital militar fora de Washington até sua alta, na segunda-feira. Trump disse que parou de tomar “a maioria dos medicamentos” para o vírus, mas ainda estava usando esteróides.

Os médicos disseram que ele estava tomando dexametasona, que a Organização Mundial da Saúde disse ter “benefícios para pacientes criticamente enfermos”.

Com demissões em setores-chave aumentando as dúvidas sobre a frágil recuperação econômica, Trump disse que cancelou as negociações com o Congresso para uma nova rodada de estímulos para a economia porque elas não estavam indo a lugar nenhum.

Mas ele disse que algumas discussões estão em andamento com os democratas sobre como aumentar o apoio às companhias aéreas dos EUA e fornecer aos americanos cheques de estímulo de US$ 1.200.

Trump tem enfrentado críticas por subestimar o novo coronavírus, que matou mais de 210.000 americanos e tirou milhões do trabalho. Mesmo depois de revelar sua própria doença na sexta-feira, Trump minimizou os perigos da doença respiratória e foi censurado por plataformas de mídia social por espalhar desinformação sobre o assunto.

“Eu acho que foi uma bênção de Deus que eu peguei. Isso foi uma bênção disfarçada”, disse Trump em um vídeo postado em sua conta do Twitter na quarta-feira, acrescentando que o uso de um medicamento experimental da Regeneron Pharmaceuticals Inc. permitiu que ele experimentasse em primeira mão como este tratamento poderia ser eficaz.

Ele prometeu disponibilizar o tratamento gratuitamente, mas não informou como o faria ou quem pagaria os custos. Os Estados Unidos relatam atualmente mais de 44.000 novas infecções por COVID-19 por dia.

A entrevista da Fox Business Network foi conduzida por telefone. O próprio Trump não é visto em público desde que voltou do hospital para a Casa Branca na noite de segunda-feira, embora tenha divulgado gravações em vídeo.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. Campanhas de Trump e Biden divididas sobre futuros debates. Fora!. Acessado em 8 de outubro de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/10/08/campanhas-de-trump-e-biden-divididas-sobre-futuros-debates/>.

APA:

Redação do Fora!. (8 de outubro de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/10/08/campanhas-de-trump-e-biden-divididas-sobre-futuros-debates/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*