EUA impõe sanções a todo o sistema financeiro do Irã

Tempo de leitura: 4 minutos
Um cambista sem registro conta dólares americanos em frente a uma casa de câmbio em Teerã. Foto: Mohamadreza Nadimi/WANA via Reuters.

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apertou ainda mais o cerco em torno da economia do Irã nesta quinta-feira, anunciando uma nova rodada de sanções que efetivamente excluirá o país do sistema financeiro global.

O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que está colocando na lista negra 18 grandes bancos iranianos – 16 dos quais foram alvos por “operar no setor financeiro do Irã” – bem como um banco controlado por uma instituição financeira iraniana sancionada e outro que o Tesouro dos EUA diz ser afiliado com os militares iranianos.

Em um comunicado, o Tesouro disse que “identificou o setor financeiro da economia do Irã como uma via adicional que financia as atividades malignas do governo iraniano”.

As nações europeias se opõem a uma sanção geral do setor financeiro do Irã porque ela expõe os bancos estrangeiros que fazem negócios com os bancos na lista negra e outras empresas a medidas punitivas de Washington.

Em um comunicado, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse: “As ações de hoje continuarão a permitir transações humanitárias para apoiar o povo iraniano”.

Mas os críticos há muito sustentam que as sanções dos EUA obstruíram o fluxo de bens vitais, como alimentos, remédios e ajudas humanitárias ao Irã.

Depois que as sanções foram anunciadas, o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, rejeitou as alegações de Mnuchin de que as transações humanitárias não seriam afetadas pela última rodada de sanções.

“Em meio à pandemia de COVID-19, o regime dos EUA quer explodir nossos canais restantes para pagar alimentos e remédios. Os iranianos sobreviverão a esta última das crueldades. Mas conspirar para matar uma população de fome é um crime contra a humanidade. Os culpados e facilitadores – que bloqueiam nosso dinheiro – enfrentarão a justiça”, Zarif tuitou.

A pandemia COVID-19 atingiu o Irã com mais força do que qualquer outro país do Oriente Médio. Mais de 488.000 iranianos foram infectados com COVID-19, enquanto mais de 27.000 perderam a vida devido à doença, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

Apesar dos apelos de funcionários das Nações Unidas e governos para suspender as sanções durante a pandemia COVID-19, o governo Trump não cedeu em sua campanha de “pressão máxima”, lançada depois que se retirou unilateralmente do acordo nuclear do Irã com potências mundiais em 2018.

O governo Trump acelerou as sanções contra o Irã quando se iniciou a corrida pelas eleições presidenciais nos Estados unidos, que serão em 03 de novembro.

Para citar este artigo, use os padrões abaixo.

ABNT:

Redação do Fora!. EUA impõe sanções a todo o sistema financeiro do Irã. Fora!. Acessado em 8 de outubro de 2020. Disponível em <https://fora.global/2020/10/08/eua-impoe-sancoes-a-todo-o-sistema-financeiro-do-ira/>.

APA:

Redação do Fora!. (8 de outubro de 2020). Fora!. https://fora.global/2020/10/08/eua-impoe-sancoes-a-todo-o-sistema-financeiro-do-ira/.

Adaptações na ordem nome-sobrenome, bem como em outros elementos, podem ser necessárias. Se o texto tem co-autores ou se trata de uma tradução, os co-autores/tradutores devem ser revisados manualmente devido a limitações em nosso script.

One Comment

  1. Pingback: EUA Impõe Sanções A Todo O Sistema Financeiro Do Irã - Notícias Socioambientais Das Águas No Brasil

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*